quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Eu não sei traduzir o que senti . . mas me trouxe lembranças que eu escondia de mim mesmo, com medo de chorar mais uma vez !



Me diz se alguma vez teve que desistir,
E seguir a sorrir,
Enquanto a sua história parou?
Me diz se chorou,
Sequer já sonhou,
Com esse alguém que te amou,
Como ninguém já tentou,
Me diz se alguma vez se lembrou?

Me diz agora se tentou,
Se alguma vez se importou,
Em pedaços de músicas em vão,
Tentou me escutar?

Não foi um filme que mostrou,
Essa história o destino que criou,
Mas você continua a me buscar em outro alguém,
Que jamais vai te fazer tão bem,
Tão bem.

Me diz se é bem melhor quando vai se deitar
E começa a pensar,
Nesse outro alguém que você diz amar?
Me diz se entendeu,
Que o que o destino escreveu,
Nada pode tentar apagar,
Nem mesmo o céu ou o mar.
Me diz, se pode agora me amar?

Me diz agora se tentou,
Se alguma vez se importou,
Em pedaços de músicas em vão,
Tentou me escutar?

Não foi um filme que mostrou,
Essa história o destino que criou,
Mas você continua a me buscar em outro alguém,
Que jamais vai te fazer tão bem.

Vem, vamos voar,
E o que tiver que ser será.
Mas se talvez, não for pra já,
Diz que me ama e eu vou te esperar.

Me diz agora se tentou,
Se alguma vez se importou,
E em pedaços de músicas em vão,
Tentou me escutar?

Não foi um filme que mostrou,
Essa história o destino que criou,
Mas você continua a me buscar em outro alguém,
Que jamais vai te fazer tão bem,
Que jamais vai te fazer tão bem,
Que jamais vai te fazer tão bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário